terça-feira, 17 de novembro de 2009

Louca.


(Jamess me vê através de traços de giz)

quando você declama poesias em cima de
uma cadeira de bar
e recebe aplausos tímidos
e um bêbado beija sua mão em reverência

quando você tenta ligar para a Duda Rabuda
num orelhão em frente ao prédio do INSS
e constata que ela só pode estar dando
pois não atende o telefone
e você vê um mendigo sobre o viaduto
contemplando os carros da avenida à noite
o olha nos olhos
e ele te estende uma garrafa de aguardente
depois de um "oi" gutural

e você nota um grupo de pessoas vestindo panos longos
um manco, um velho e algumas mulheres
vestindo panos e cordas
e uma criança entre eles
menina ágil e curiosa sobre estas duas pessoas do mundo
que corre a ver a foto digital que você tirou
do grupo
depois de um pedido anormalmente espontâneo
de sua parte
e você aprende um sinal de paz
dessa religião esquecida
e lhes agradece com sorrisos
e zomba de um crente na praça da Sé
que te responde furioso
"hoje você zomba, amanhã você desce!"

e você se senta na escadaria da igreja
e fotografa lixeiros
velhos
e um indigente solitário
e tira poesia de uma vendedora de amendoins no trem
e depois disso me diz
"tenho medo de você
você é louco..."
eu me rio satisfeito
pois com este espírito
talvez um dia você me alcance
e jogue fora sua TV

ou quiçá você a continue assistindo
e isso te torne mais louca
que eu.

(Francisco Jamess, que além de ser um dos melhores poetas com quem tive a oportunidade de dividir cervejas, risadas e desabafos em escadarias da Sé, por pura obra do destino, é meu melhor amigo também)

43 comentários:

Katrina disse...

Só para constar, um dos melhores sábados da minha vida, com uma ajudinha de Bukowski em mãos, haha.

Francisco Jamess disse...

puta que pariu, feliz pra caralho huhauhauhahua
bobo, sério. nem sei o que comentar.
fiquei bêbado em segundos.

é nóis, Katrina.

o/

Katrina disse...

vá a merda, eu que fico boba e mais bêbada do que de costume ao ler esse poema, hahaha. E eu nem consegui agradecer totalmente.
(só devolvendo o Hino da Tormenta mesmo, suiashsaushusha)

Francisco Jamess disse...

AHÁ! será que agora alguém visita meu blog? huhahuauha

(lixo de textos: connecting people)

Katrina disse...

USAHUASHUSAHUSUHSUHAUHSAUHSUSSUHAUHS
é, vou começar a cobrar por propaganda desse povo que me dá presente fofinho.

Hugo Crema disse...

E viva a poesia prosaica ou prosa poética ou seja lá o nome que se dê a isso hoje em dia. Viva os beats que vieram e mostraram que poesia do cotidiano é mais ensurdecedora que qualquer manifestação academicista e isso eu aprendi com essa poeta que aqui escreve.
Agradeço e parabenizo.

nath. disse...

Uau, que viajem! Realmente, adorável.

Natacia Araújo disse...

haha depois dessa Francisco te garanto que visitantes não vão faltar!
Belo!

Felipe A. Carriço disse...

Podia ilustrar o texto com a foto (ela realmente existindo, ou não). Fiquei curioso.

Fernanda. disse...

engraçado...
ultimamete tenho ouvido bastante sobre 'Bukowski'. Vou me render à curiosidade, e ler um livro dele.

rs

Fernanda. disse...

pois é, dia 29 começa minha 'labuta'. Farei prva aqu em Brasília. Qual o curso que pretende cursar??

Boa sorte para nós!!!

Paulo Braccini disse...

muito doido ... amei este fotograma poético da Sé ... já vivenciei uma situação idêntica ... muito doido


parabéns ao Francisco e a vc ...

bjux

;-)

D i c a disse...

Bom o cara, muito bom!
Imaginei vocês dois, jovens, bêbados.

;*

Deni Maciel disse...

se todos os devaneios e loucuras fossem assim
êê~eta mundo melhor qteriamos *-*
uma ótima quArta.
e o natal está chegando... o dia 20 de novembro tbm...e uma pergunta q não quer calar...
seria saci perere o papai noel africano?
e o papai noel do polo norte das neves ¬¬ [pronto desabafei]
eeeeeeim.....
abraçooOOoooOo

Deni Maciel disse...

bukowski é fonte de vitaminas sabia ?:

Rene Serafim - "Juninho" disse...

as poesias do cotidiano ou de acontecimentos são as mais belas!

Marcel PH disse...

Haha, que legal a poesia, eu gostei.

Matheus N. disse...

amigo poeta? hm, sei não.. isso tá me cheirando a dois bêbados divagando no mêtro na volta pra casa.

e vocês trombaram em uma esquina qualquer, vai :*

Carol Mioni disse...

Muito bom... quem ja passou uma noite na rua entende bem o que é isso... Beber com bêbados de rua é uma experiência incrível

Maria Andrade Vieira disse...

dialogopoesiar é o que há.

kinha disse...
Este comentário foi removido pelo autor.
kinha disse...

hahaha muito bom! Principalmente as referencias à loucura!
;D

Danilo de Abreu Lima disse...

katrina.
origado pela passada lá no meu blog- a vida está presa nas tulipas-no vermelho das flores e das bocas paintadas- e está solta nesses bichos-grilos, nessas pessoas que perambulam, nessa poesia do cotidiano- é sim, a poesia anda solta, e a gente tem que aprender a ver- e mais, a sentir sua presença- em qualquer canto.
abraçosn pop-eticos

sobrefatalismos disse...

É tao bom e raro quando a amizade é sincera e as poesias tambem.

Tatiane Trajano disse...

Vamos beber e respirar poesia!!!

Improvisos de um louco disse...

o poema realmente é bom... ler Bukowski é muito louco, e ele é mais louco ainda....rs... vc já assistiu ao documentário dele? a gente ri ou chora...rs... ah, nesse final de semana tem bons eventos de cultura poética, acabei de receber um e-mail de uma amiga, segue link


http://www.prefeitura.sp.gov.br/cidade/secretarias/cultura/bibliotecas/bibliotecas_bairro/bibliotecas_a_l/alceu/index.php?p=81

é só copiar e colar


BIBLIOTECA PÚBLICA ALCEU AMOROSO LIMA

Rua Henrique Schaumann, 777 - Pinheiros
Tel. 3082 5023


bjs

Desmanche de Celebridades disse...

Porra, muito foda esse poema. É meio Beatnick. Adoro poesias que seguem uma dinamica nas cidades, geralmente as minhas são assim.

Abraços.

Anônimo disse...

vc até que escreve bem, mas os teus textos quase não dizem nada.

todo mundo é meio poeta hoje em dia, já que o critério é tipo assim, bem ralinho.

mas pra um blog de internet, até que tá bonzinho! o/

Glauco Guimarães disse...

Opa, paga o cara! O texto tá bom sim. é marginal e é real. Sem firula e rebusteio. (se quiser um retrato faço tb! Aproveita que estou na fase do estudo hehehe)

E.Suruba disse...

Você tem compania inspiradora

Francisco Jamess disse...

FOTONOVELAS MEXICANAS! eu tenho que ver isso.

breve...

Daniel disse...

Escadarias da Sé. Katrina eu passo pelo menos 3 vezes por semana ali e sempre reparo nas pessoas que por ali ficam. Vejo cada coisa. Cada artista de centro e me questiono quanto ao meu estilo de vida se comparado ao de outras pessoas. Tantos brasileiros. Como somos diferentes. Loucos?! Quem?
Beijos

~Lê disse...

Senhor Anônimo,

pega então os seus poetas do seu século particular e enfia no cu.

Tenório disse...

Que poema vivo, orgânico, tem cheiro e temperatura. Parabéns.

Virei mais vezes.

Eu, Thiago Assis disse...

acho que vc é a única que me remete a visões tão comuns e tão inesperadas em um post.

gosto disso.

ricardo gessner disse...

hahahaha

bem legal,

visceral e honesto!

'Ariane .( lla Belle )' disse...

Fiquei imaginando cada coisa que estava escrita, é tudo assim mesmo
gostei muito
Beijos

Rafael disse...

Ah, ficou gatÊnha no desenho
:B

carla l. disse...

Tardes de uma realidade que a TV não é capaz de mostrar com tanta vivacidade. Espero que se repitam mais vezes...

Francisco Jamess disse...

bora esse sábado, Katrina?

huauhauhuha

ParadoXos disse...

estamos sempre a aprender...


hedu

Katrina disse...

Caro anônimo. Concordo contigo. Não tenho pretenções de ser escritora ou poeta, talvez uma stripper na rua augusta OU se eu tiver muita sorte, uma mendiga feliz em Buenos Aires.
E você deve ser O CRÍTICO né?
beijitos
(e põe um nomezinho, fica mais bonito aqui =])

Anônimo disse...

tipo "katrina"?

acho que prefiro o meu.