quarta-feira, 27 de janeiro de 2010

O que ninguém precisa saber

Recito minha vida
pros meus versos mais mortos.

23 comentários:

Paulo Vitor Cruz disse...

... o versar é o que eu chamaria aqui no momento de "mais-que-vício": vida.

abs+ão.

Tatiane Trajano disse...

E faz isso muito bem!

carla l. disse...

às vezes a gente escreve pra dentro, não é? só pra nós.

Paulo Braccini disse...

são momentos mágicos da vida, aqueles em que vivemos para nós mesmos, quando olhamos, falamos, ouvimos e sentimos só nós mesmos ...

bjux

;-)

Rene Serafim - "Juninho" disse...

eu só faço isso. e ninguém precisa saber...

Marcos Andrade disse...

Versos mortos, porém, que transmitem vida!

Bjs querida!

Daiana Costa disse...

Desce uma dose, e põe um blues pra tocar, que hoje eu só quero desdenhar do que não convém. Aos outros.

Luna Sanchez disse...

E ninguém precisa saber, de fato.

ℓυηα

Mai disse...

Mas há mortos que sobrevivem no pós. É uma praga!
Abraços, Katrina.

Mikaele Tavares disse...

faça o que te fizer sentir bem.
bjs

Mais um imundo no mundo impuro. disse...

Ninguem, só nós mesmos e nada mais.

Abraços!

Paulo Jorge Dumaresq disse...

Versificada, você está mais viva do que morta. Ou seria o oposto? Há Deus na morte?

Francisco Jamess disse...

Em breve
Katrina escreve:
Haikais.

Ferdi disse...

Mas é mesmo?

Hosana Lemos disse...

somos duas.

Anônimo disse...

Missa do sétimo dia, onde até Deus parou para ouvir.

Anônimo disse...

Verso seco de uma alma regada de experiências!

Anônimo disse...

em silêncio

Mariana Pedroso disse...

só passei aqui pra dizer que a senhorita é uma tratante...

... e que eu tomei cerveja sem vc, blé! :P

JaqueFonseca; disse...

A gente precisa mesmo disso.

Ale Danyluk disse...

Escrever para ninguém e ninguém atingir.
Você passa a kilômetros disso....
Bjo
Ale

Marcel Hartmann disse...

Como um zumbi.

Natália Corrêa disse...

até que se junte a eles.