terça-feira, 22 de dezembro de 2009

Apenas minha imaginação

Me desfaço em seu corpo e dentro de você vou me encontrando e procurando com muita calma esses pedaços que ainda faltam, procurando com tamanha calma na esperança de adiar o amanhecer.
Contorno o seu rosto e contorno o meu, e se há algum sorriso no meu eu desenho nos teus lábios e se há um sorriso nos teus lábios eu desenho uma suave gargalhada vinda dos meus, tão gostosa e tão sincera por ver um sinal de felicidade em você provocada por mim. Guardo com tamanho cuidado, como faço com os nossos cd's que contém todas as nossas canções, todos os "eu te amo" pronunciados por você e que são mais e tão mais preciosos que as canções sussurradas ao pé do ouvido que se espalham por minha casa. Me refugio em seu peito tentando estar ali dentro do seu coração e fazê-lo bater junto com o meu, num só compasso, até que eles se fundam em um só ritmo.
Mas o dia amanhece, mais uma vez eu sei que foi inútil tentar adiar, eu nunca consigo isso afinal das contas. Vejo os lençóis desarrumados e os travesseiros fora do lugar, mas não encontro você ao meu lado. Ando pela casa, invado ávida o banheiro naquela esperança tola e desesperada de te encontrar ali tirando de você o que restou de mim, mas você não está lá, assim como nunca esteve na minha cama.

Te vejo através da janela e você nem sabe que eu existo.

23 comentários:

Marcelo Mayer disse...

a fantasia é mesmo a única saída para todos aqueles que vivem sem.

Marcos Andrade disse...

Mas há fantasias melhores que muitas realidades...

Beijo, querida!

Jéssica disse...

Que lindo... Sempre tive essa ilusão de estar com alguém, sentindo tão intensamente que posso estar dentro ou tudo num corpo só com a outra pessoa. Mas nunca está.

Amei, demais

;**

Hugo Crema disse...

É bom estar apaixonado (eu acho). Até a dor é mais intensa e mais desejada então.
Gostei da sinceridade da eu-lírico, mas estou meio suscetível quanto a estes temas de separação por isso me eximo de comentar.
Basta que você saiba que gostei.

SarahC. disse...

tão intenso e profundo, não podemos deixar cair em decadência.

bjs'

Érica disse...

Eu passo tanto por isso, imaginar com a vontade de que seja real, com a saudade, com o desejo de estar perto, a ponto de sentir até o cheiro, o gosto... A ponto de sentir o toque.

Isso é bom, é vital quando a gente precisa acalmar um coração angustiado.

Achei lindo como descreveste exatamente como é.

Beijos e um bom fim de ano, ou começo, ou novo, como preferir.

;)

Felipe A. Carriço disse...

Uma amor unilateral.

JaqueFonseca; disse...

Como eu sempre digo: Os meus melhores momentos foram na cama, quando dormi e sonhei...
Ás vezes é melhor simplesmente não acordar.

Mai disse...

Os quereres e nossas fomes.
Pauleira.
Um beijo, querida.

Joana Masen disse...

Adorei o "Post it" e "Carnaval fora de época", são lindos! Também gostei de saber que vc tbm curte o Muse. Abraços!

Alter Ego disse...

prefiro teus textos sujos, infectantes que menosprezam a alma humana. que atinge o amago carnal e que nos sentimos cada vez menos humanos e mais animal, ou seja, os lixos de textos

irreverente, Eu; disse...

meu, que foda.
foi o melhor que eu Li teu até agora.
*-*

Junker disse...

Nao curto muito esse tipo de amor, acho q to ficando azedo...

Mas o texto ta legal de se ler, mas isso nao eh novidade. Certo mano?

Mais um imundo no mundo impuro. disse...

Menina, vai escrever um livro, já, agora.
...
...
...
Será que ela ainda não entendeu?

Marcos Andrade disse...

Em 2010 quero continuar me deliciando com seus textos, viu?

Grande abraço!

'Ariane .( lla Belle )' disse...

Adoooro aqui!

FELIZ NATAL

[M]. Atahualpa disse...

E eu senti daqui um daqueles suspiros altos, fortes, olhar baixo, ombros caídos.

Gosto daqui.
Paz.

Dayane disse...

Esses amores ás vezes são muito melhores assim do que na vida real =/

Francisco Jamess disse...

MENINA! escrevi um CONTO!
tô te intimando a ler!

juro que tá bom.

\o/

Lílian Alcântara disse...

Seus textos me fazem controlar minha respiração, diminuí-las ao máximo pra que não haja barulho. Me deitam - no imaginário - e me fazem sentir outra mão escorregar pelo meu rosto. É sempre assim a sensação que tenho aqui e acabo voltando pra sentir de novo.

Aliás, sou sua mais nova seguidora no twitter, @lilianalc

Mikaele Tavares disse...

Querer nem sempre é poder =/
Boas festas de fim de ano.
Beijos

EFS*** disse...

ADOREI o blog! ^^

Dandara disse...

Fantasiar pra não morrer na real.