quarta-feira, 28 de outubro de 2009

Sempre atrasado

Para Rafael, uma histórinha cretina sobre a vida.
.
.
"Porque o silêncio em si é como o som dos diamantes que podem cortar tudo"
(Jack Kerouac)



Queria ter-lhe dito antes da partida, mas se eu lhe falasse da partida seria como não querer partir. Preferi o silêncio escrito em letras amíudes, um silêncio que só você consegue ler. Não posso mais me atrasar, você sabe, estou sempre atrasado para a vida. Peguei o bilhete, me despedi de toda a culpa, peguei o que havia de melhor em mim sobre a cama e fui embora.

Por muito tempo eu perdi a vida pelas estações, a esperando. Passa tão rápido rente ao nosso corpo, que mal conseguimos entrar em um de seus vagões, então eu fico naquele desespero de, ter que pular entre o vão e a plataforma para poder alcançá-la. Não quero embarcar com Caronte, se é que estou sendo claro, não por enquanto, digo, ele sempre vai estar a nossa espera, porque adiantar as coisas? Você não quer embarcar nela, respeito sua decisão, mas eu preciso correr antes que mais uma vez, por todas as vezes, eu a perca. Ela não marca hora, a vida. Nunca espera por ninguém e nem vai esperar por você. E nós não esperamos pela mesma vida, no final, se o há.

No caminho, para a vida, comprei uma garrafa de vinho. Uma distração que se tornou em alguns goles uma maneira de me recordar do seu sabor. Talvez se pergunte qual o seja, mas ficarei calado. Prefiro que jamais saiba o sabor que a solidão tem. Me esbarrei com algumas pessoas, outros atrasados como eu e percebi que , quanto mais pressa temos de entrar na vida, mais atrasados chegamos por errar o caminho. É verdade, julgue me um cretino por não avisá-las, por vê-las pegando qualquer direção que não seja a da vida. Ou julgue-me um tolo, por achar que somente eu sei o caminho.

O que é certo para você prá mim há muito tempo já se tornou errado. Então deixei os cigarros dentro do maço, dei adeus ás nossas ruas, me levanto com o sol e me deito com a lua, o sexo já deixou de ser minha moeda de troca e espero muito mais do que o amor. Mantenho meu corpo são, minha mente livre, digo, não a prendo a pormenores, não sigo conselhos e livros de auto-ajuda. Deixei os escritores e os poetas falando sozinhos.

Mas a vida tem dessas coisas, um dia, ela inverte tudo, vai ver.

Um dia, compro um bilhete de volta à você.

15 comentários:

Rafael disse...

UHASUSHUASHUAHSUSHAUHS

A vida é cretina, amor.

Fiquei feliz por finalmente o meu conto ter sido feito, já era hora. Fico te pagando adiantado com sexo, ficava com medo de me dar o calote.

Mas me deixou feliz, uma lição de moral, prá mim, claro.
Prometo correr atrás da vida até a estção paraíso e prometo mais ainda não ficar esperando por mais ninguém. Promete que vai estar lá me esperando com um abraço e uma garrafa de vinho?

Te amo.

Rafael disse...

E porra, essa epígrafe! Foi a melhor até hoje

Rafael disse...

Esqueci de falar, mas o início, tá MUITO canto de ossanha, auhaushuhsuahush.

.Leonardo B. disse...

[o ponto de partida do mundo nem sempre coincide com o desejo, de quem ferido, se volta a magoar, só para verificar se ainda está vivo... onde a estação termina para os passageiros de limite, começa, precisamente aí, nesse lugar fétido, o inicio dos caminhos - mas ponto de partida? não são os meus passos que se atrasam, mas os do passageiro do lado que se confundem em si próprios]

caramba, o homem, para si próprio é sempre uma bête noire! o mundo que mundo hoje, que amanhã logo se vê...

Um imenso abraço

Leonardo B.
Bizarril

Cackau Loureiro disse...

E eu, resolvi ficar...joguei o "bilhete de volta" no lixo!!!

Muito bom esse lugar, seja bem vinda ao Café!

,)

Julia disse...

Parece uma fábula para adulto.

A bem da verdade, estou com vários bilhetes perdidos pela minha casa, talvez preguiça mesmo de ir atrás da vida.
Gostei da metáfora de esperar pela vida e entrar nela. Tem muito a ver com perder grandes oportunidades.

Parabéns, mais uma vez

Camila M. disse...

Muito bom!

Breves mensagens...

Tatiane Trajano disse...

Já peguei o meu bilhete de volta. Estou voltando pra vida com uma garrafa de vinho na mão, claro.

;)

Eloisa disse...

Deixo meu cheiro, só pra você saber que estive aqui. Volto depois e leio.

beijo, beijo.

Luiz Guilherme disse...

é difícil perder o sentido da vida.calar-se não é a solução,pois a vida tem vários motivos pra ser linda.

http://guilg7.blogspot.com/

vlw

Marcelo Mayer disse...

a vida é cheia de cinco minutos, minha cara

ps: responendo seu comentário em meu blog, nã entendeu nada ;)

bjs!

HSLO disse...

Que vida...viu...


abraços


Hugo

Erica Vittorazzi disse...

Katrina, este é um dos textos que eu gostaria de ter escrito!! MARAVILHOSO!

viacimabue27 disse...

Adorei este, maravilha!

Luna disse...

acho que também ando atrasada;
cest la vie.

Um beijo Katrina.