sábado, 24 de outubro de 2009

Lazy Afternoon

Antes que a lua chegue
morda meu coração na esquina &
não me esqueça
(Roberto Piva)


Digo que sou meio cinza meio fênix
depende muito do meu humor & depende muito mais das tuas mãos sobre minhas pernas onde os barões do café deixaram seus resquícios & onde você me beija e deixa teus indícios
de que nada foi perfeito
(nem o amor
somente o pretérito)

Desabotoarei todo esse blues da tua camisa & com meus lábios roubarei todas as notas necessárias para que nosso jazz exploda num sonho que geme & invade com violência nossos mais recônditos lugares
e que nos faça crer mais uma vez
no pega pega de Adão e Eva
(mas eu me perco acima das tuas coxas & você desfaz minh'alma
num lençol encharcado de saudade)
O relógio
delira nossos corpos
Coltrane nos olha de canto
espalhados pelos cantos
e ri maliciosamente da nossa desgraça
meros atores esquecidos em preto-e-branco.

Eu poderia dizer que você está comigo
VOCÊ PODERIA DIZER QUE VOCÊ ESTÁ COMIGO
mas o mundo
não pára
de gritar isso
um só minuto.

37 comentários:

ber disse...

preto e branco é passado, Coltrane é passado, café é passado, blues é passado.

mas a love supreme me faz viver lá todo segundo.

Rafael disse...

Fico feliz de ler algo assim, novamente teu.
Fica se masturbando com Piva quando ninguém te vê, dá nisso. E os últimos versos, tenho que aplaudir, são incríveis

Rafael disse...

aliás, não faço a mínima idéia mesmo para quem seja isso.
RS

Katrina disse...

ó, nem sei prá quem foi que eu escrevi ok?
RS[2]

Lua disse...

impressionante, adorei.

Eu, Thiago Assis disse...

tipo, gostei demais dessa mistura de sexo e música do segundo trecho.

e se o mundo não pára de lhes lembrar, melhor que não sobra tempo pra esquecer e deixar, assim, de aproveitar.


www.euthiagoassis.blogspot.com

Marilia Antunes Ferreira disse...

Perfeitamente perfeito seu texto...
Adorei!
*____*

Beijos,

______

www.mahhferreira.blogspot.com

JaqueFonseca; disse...

Você faz o sexo ficar tao mais bonito.

Natália Corrêa disse...

Hoje, eu diria que você é meio fenix.

Adoro essa agressividade poética, que mistura resistência com rendição...
Muito bom! como sempre.

Marcelo Mayer disse...

jazz é sexo, blues é sexo com final infeliz

ótimo!

[M]. Atahualpa disse...

Qualquer coisa ao som de Portishead, Massive Atack, Coltrane e B.B King é bom demais... Principalmente esquenta-coxa.

Paz!

- Lara Alves disse...

* adorei o blog / tô seguiindo
Se puder passa lá no meu (?) ~ Folha de Pimenta .
Bjoo =*

Dayane disse...

Bom de mais,bom de mais...Viagem a um passado tão presente...

Lê disse...

como assim? foi para mim, claro. ah katrina sempre me escondendo nos versos dela.

Jéssica disse...

Sempre viajo no que você escreve e nunca sei o que você deve fazer com isso... e sempre fico sem palavras.

Mas é foda, anyway.

;*

Ceres disse...

"Essa canção abre cada botão da sua blusa..."
?

Tantas referências bibliográficas que eu nem consegui identificar todas

mas gostei desse jeito

bom, muito bom...

.Leonardo B. disse...

[das ordens e relações do mundo, uma faz-me confusão: porque não ficou o mundo na ilusão do preto & branco? a cor desfez a magia, a imaginação; a cor é impostura imposta a quem procura na vida algo mais que vida... basta olhar num cliché da Greta Garbo ou do James Cagney! - Há demasiada vida, num retrato assim, em preto e branco!]

um imenso abraço, Katrina,
deste lado do ribeiro atlântico

Leonardo B.
Bizarril

Jaya disse...

Quase um cinema mudo. Eu poderia recitar esse texto, enquanto as cena corriam ao fundo.

É L-I-N-D-O.

Mas você é mais.

Um beijo.

E.Suruba disse...

é tão bom ler o que vc faz!
esse texto foi pura sedução!
amei

Nanda disse...

todo mundo é meio cinza. eu, por vezes, sou mais vermelho. masde fênix, sou sempre todas as cores.

linda canção de palavras tuas.

Márcio Ahimsa disse...

Puxa, Katrina, se jogas fora essas maravilhas, onde guardas então teus primores?

Adorei isso que jogas fora, adorei sim, esses rascunhos.

Beijos, querida.

lilian_alcantara92 disse...

se todo lixão fosse como o seu eu largaria minha vida modesta e ia pro lixão, com as outras famílias...

Bandys disse...

Depois de me perder e te achar, escuto o mundo gritar.

beijo

carla l. disse...

O mundo grita o que está mais do que claro pra todos, mas ninguém consegue entender.

Hugo Crema disse...

Ginsberg musicou alguns poemas ao som de jazz, tudo bem. Tu terias nenhum trabalho se quisesse fazer o mesmo,pois o que escreves já é um jazz: seja pelo virtuosismo, seja pelo groove ou sensualidade (como quiser), seja por ser tudo tão torrencial e tempestuoso que é impossível não pensar em improvisação destemida porque consciente (da harmonia intrincada). Acho que deu pra ver que eu gostei, né?

Jeany disse...

Que imagem forte que esses dizeres nos passam...

Muitooooooooo bom!

Hoje postei no meu blog! Dê uma passadinha e me ajude com uma dica.

Beijões, queridona!

The Blues Is Alright disse...

Singelamente triste.

Ni ... disse...

Intensidade escapando por todos os poros...

Natacia Araújo disse...

Nesse sexo a poesia escorre nas unhas...
Lindo,provocante e sublime Katrina!

Matheus N. disse...

mistura louca de tesão
já sinto o baixo fazendo o tum-tum enquanto o vinho mancha o sofá

paulo disse...

gosto do gosto da tua escrita.

Lucas Lima disse...

muito bom, intenso e leve em partes, ótima escrita.
bons dias

Maria Andrade Vieira disse...

muito muito bom

Maria Andrade Vieira disse...

obs: qdo vi citando Piva, não tinha outra, sabia que era coisa boa.

Rafael disse...

Seus textos são fodas, katrina!
Muito legal, mesmo...
Bom que gostou da minha "pornografia infantil", hauahuah
bjs

Henrique disse...

Tão triste como blues.

E tão quente quanto sexo.

Tatiane Trajano disse...

Hein!
Te ler é tão bom
que dá vontade de fazer
SEXO!

Beijos ^^