domingo, 30 de maio de 2010

Cruzamentos

Na minha voz há outras vozes
minha poesia é medida em volts
Meus versos
fios condutores
se cruzam
e atropelam
emoções corriqueiras
desde então
tão rotineiras
mas não te encontram
se perdem
e me perdem
em outras vozes.
Morro ali,
num ponto final.

16 comentários:

Rafael disse...

A Katrina une os fios e faz a poesia entrar em curto.

Rene Serafim - "Juninho" disse...

mega volts eu diria. nem itaipu consegue gerar toda a energia de seus versos.

Paulo Vitor Cruz disse...

morrer num ponto final e nascer num outro verso.. isso faz da poesia viva...

abraço grande e feliz semana ae.

Stella Rodrigues disse...

Nossa, :0 gostei muito desse, os sentimentos ruins que temos tem mais é que morrer nos pontos mesmo, perfeito (:

RICARDO disse...

Choque!Inspiração em altíssima voltagem.

Allyne Araújo disse...

o ruim das forças e esse fato delas serem, em maioria, contrarias....
bjo!!!!!

Maria Vieira disse...

é... são estes poemas que começam antes mesmo do título.

Serginho Tavares disse...

mas olha que texto maravilhoso
gostei muito
é bom nos depararmos com algo novo e tão bem amarrado
parabéns


beijos

The Blues Is Alright disse...

É Pessoa você?

Mai disse...

rânsito e alta voltagem.
Um ponto final nem sempre é fim, as vezes é prenuncio de recomeço.

P.S.
Katrina, assisti os teus três vídeos. Fiquei hiper honrada e feliz. Foi muito bom te conhecer, ouvir tuas pequenas 'confissões' e o que pensas sobre o que escrevo e o que é veiculado nos blogs, putz! impagável.
Vou divulgar, sim, e conferir os outros blogs que sugeres.

Super obrigada!

'Ariane .( lla Belle )' disse...

Tudo interligado de forma maravilhosa *-*

Daiane Costa disse...

Escritora, que bom conhecer seu trabalho. Estou sem palavras diante das tuas.
me passe seu e-mail e aceite um convite de participar da IV edição do Sarau Palavras Cruzadas!

Grata!
dannaap2002@yahoo.com.br
Abraço e tudo de bom!

Naná disse...

Eu sou o começo do ponto final.






tô de blog novo,o 6 que faço(incostante nada!)HAHA ;p


dá uma passada lá:
http://eunaorespiroemmim.blogspot.com/

Márcio Ahimsa disse...

morrer no ponto
é extremar o encanto
que a práxis vida
de tão corriqueira
é santa ausência
de nós, que outrora,
procuramos
no tangível instante
de uma reticência...

Beijo.

Otto_M disse...

Eu já sabia disso. Sua poesia é elétrica! Quando cai no teu blog, (cai mesmo, me espatifei, de cara, na boca do teu lixo) vi que você escreve com tesão, e o melhor: escreve bonito que só. To começando a me viciar nas tuas palavras. Cara, como é difícil encontrar na internet poesia que cale fundo como a tua.

Em tempo: incluí teu blog na minha lista de favoritos e me adicionei para te seguir.

Larissa Marques disse...

também sou quase escritora, com 12 livros editados e uma pequena editora.
gostei do que vi aqui e queria te convidar para minha revista eletrônica, a FALÓPIOS.
me mande um e-mail com o assunto: FALOPIANA, para:
contato@utopiaeditora.com