sexta-feira, 19 de fevereiro de 2010

Mal educada

Minha dor não pede licença
ela sai à francesa.

20 comentários:

HugoCrema disse...

E chega ventilando?

Mikaele Tavares disse...

Sai sem realmente vc perceber?
Se sim, que bom...

Beijos

JaqueFonseca; disse...

Isso em mim se chama TPM. :~

Mai disse...

Você entende de se economizar.
Comportamento econômico está em alta. Se saísse à brasileira, como seria, Katrina? Preciso tomar aulas contigo.

jamesp. disse...

Sempre sai à francesa mesmo,sempre tive essa impressão.
Um abraço.

Felipe A. Carriço disse...

Certas dores podem ser amores?

Rene Serafim - "Juninho" disse...

"ardor? não, só dor"

Francisco Jamess disse...

faz a egípcia

Marcel Hartmann disse...

Pior é quando entra assim.

Nadja Reis disse...

A minha dor é igual criança birrenta,faz o que quer,pisa,sapateia...e ainda ri do mal-feito que causa.


=/

Adriana Gehlen disse...

super TPM, pra mim.

sai dor.

Junker disse...

Eu nao tenho tpm, entao pra mi é colica de rim,.

Maria V. disse...

breve e significante.

HNETO disse...

A acidez do verso curto, somada a sonoridade provocada por um termo popular (mas hoje pouco usual) faz desse poema um adágio, e por que não?, um aforismo. Saudações.

Mariah disse...

melhor isso do que chegar sem pedir licença...pois a dor nunca é bem vinda!

Ferdi disse...

Contanto que saia, que saia como quiser e vá pra longe.

Daniel disse...

Melhor assim. Ninguém vê!
Beijo

Daiana Costa disse...

Dores assim são bem-vindas, pois não causam tanto alarde.

Desce Mais Um! disse...

Eu gosto de comer cachorro-quente.

Ricardo Pancho disse...

a minha trabalha em efeito boomerang... vai, volta e acreta com força...