quarta-feira, 13 de abril de 2011

Merda é tudo que não seja a morte



"O dia mais feliz da minha vida foi o dia em que escrevi minha primeira palavra feia no muro alto do colégio - exatamente essa bela palavra MERDA que agora me fita do outro lado da rua, como um desafio. MERDA é tudo que não seja a morte, que talvez também o seja, e disso sempre tiveram consciência os homens menos mentecaptos em seus momentos de maior lucidez, e que são poucos. Merda é a própria vida, mero eufemismo para uso dos salões elegantes e dos tratados diplomáticos, que também são uma merda como tudo mais, como sempre o foram e o serão até o fim dos tempos. Proponho mesmo que, em lugar dos nomes dos países, se diga simplesmente: Merda n.º 1, Merda n.º 2, e assim por diante, chamando-se aos Estados Unidos a capital de todas as merdas, como de fato eles o são."


Trecho de A lua vem da Ásia, de Campos de Carvalho.

9 comentários:

Roberto Borati disse...

esse livro é sensacional! viva campos de carvalho!

Katrina disse...

Sempre viva! Campos de Carvalho é daqueles exemplos de literatura de verdade que são esquecidas, pelas prateleiras. Fico feliz de um revival sobre a obra dele estar acontecendo. Mais do que merecido.

{O gerente} Mercenário disse...

garota, vc me conquistou... encontrei algo por aqui

preciso ficar

vc me aceita, um estranho?

beijos!

Márcio Ahimsa disse...

Merda é uma cerda enfiada na têmpora dos nossos dias, latejando feito cefaléia, que não termina, que insossa, permanece na nossa carne lembrando que existe, feito hamburger do Mc Donalds, um Mac lanche feliz dos desavisados.

O Impenetrável disse...

eu, muito tolo, só agora percebi que você é dona desse blog. burrice minha, ja vou favoritar aqui.

bom, lendo seu belo texto me fez pensar qual teria sido o melhor dia da minha vida. mas não cheguei a nenhuma conclusão. sei que seria de um enorme prazer também escrever a palavra merda. você acabou de me dar uma ótima dica. rs

grande abraço, Katrina!

Juliana Amado disse...

Nunca li Campos de Carvalho e li esse trecho que você postou agora.

Bem, tem momentos que só "merda" expressa o que queremos dizer. Mas não acho que tudo seja merda. Tem coisas, momentos, vidas que são tão bonitos para serem chamados de merda.

Fiquei curiosa para conhecer esse autor mais a fundo. Obrigada por apresentá-lo a nós.

_lua_ disse...

Olá Katrina.
Me espanta ler tais palavras, sabia?
Acredito que na Blogosfera cada um goste e poste particularidades que apetecem a alma de cada um.

Sinceramente?? Também não gostei de seu Blog, mas nem por isso sairei escrevendo tal fato, acho tal atitude totalmente desnecessária, mas cada um é livre para se expressar, não é mesmo??

Tenha uma excelente noite.
lua.

Nara Sales disse...

Gostei do texto. A merda está presente a todo o momento em nossas vidas.

Valéria Sorohan disse...

Não conhecia, adorei saber!
Katrina, sua visita e comentário me honrou, adorei conhecer seu blog.

Meu beijooO*