quinta-feira, 15 de abril de 2010

Você precisa saber antes

Meu sorriso é um riso de desprezo. Não o confunda com felicidade, porque esta, quando me faz rir, me incomoda. Prefiro usá-la de vez em quando, para não banaliza-la.
Não use meias verdades comigo, porque elas só servem para aquecer os meus pés. Meias mentiras não seriam mais verdadeiras?
Não me olhe por cima dos seus óculos, não me fará pensar jamais na sua superiodade-de-quem-viveu-de-tudo-e-sabe-das-verdades. Eu te olho como igual, um cara qualquer assim como eu sou uma garota qualquer, e poderíamos nos esbarrar um dia pela Augusta e você não se lembraria dos meus olhos no dia seguinte como o seu cheiro de cigarros não ficaria na minha blusa que acabo de lavar. Somos comuns e invisíveis. Somos a porra da corja de escritores de merda que querem as linhas do futuro, essas que todos ignoram e fingem não existir. Você tira das palavras as rimas que até então estavam nos meus quadris. Eu danço no ritmo que você estabeleceu, troco de parceiros quando meus saltos quebram ou furam delicadamente os olhos deles, mas que as feridas sempre me pertencerão e só em mim, irão abrir. Mas ainda assim é a sua música, a que você escolheu para dançar comigo no final da noite.
Eu não tenho o seu tempo porque querer tê-lo é insuportável demais.

Você voa mais alto, mas é só porque eu tenho medo de altura.

14 comentários:

Ferdi disse...

Eu acho que você fará parte das salvadoras das linhas futuras.

disse...

Seres comuns e invisíveis são encantadores e muitas vezes inesquecíveis...

JaqueFonseca; disse...

Você já leu O Lobo da Estepe?
Você me lembra a personagem que salva o Harry, me fugiu o nome dela... mas me lembra.

Rafael disse...

Legal, você esmaga os olhos das pessoas com seu salto.

Adriana Gehlen disse...

eu amo um compositor.
isso não é bom.

lindo post.

Adriana Gehlen disse...

"Você tira das palavras as rimas que até então estavam nos meus quadris"

Stella Rodrigues disse...

Li teu blog, adorei (: estou encantada com as palavras

Mai disse...

Esse texto poderia ser um roteiro teatral ou uma cena de amor fetichista e real. Mas sabe, Katrina, a força de tuas palavras faz o texto escorrer até depois - portanto eu sei que te lerei por muito tempo ainda. Já recortaram as melhores frases. O aviso foi bem dado.

Rafael disse...

Só reafirmando o que a Mai disse, dá para recortar frases disso. É incrível como você escreve com força, impactante. Vai ecoar por muito tempo.

"Meu sorriso é um riso de desprezo. Não o confunda com felicidade, porque esta, quando me faz rir, me incomoda. Prefiro usá-la de vez em quando, para não banaliza-la."

Só é um dos melhores trechos que já li na minha vida

Tatiane Trajano disse...

E é essa corja de escritores, que quero continuar lendo.
Vc é certeira, Katrina.

Nathalia Pacheco disse...

não tenho nada em meus quadris, que constrangedor

Márcio Bergamini disse...

Essas agressões leves à sintaxe tornam o texto mais impactante, mais dolorido. Fascinantemente dolorido.

naomi disse...

os eternos encontros desencontrados

Anônimo disse...

SÓ POR CURIOSIDADE:

POR QUE VOCE É TÃO REVOLTADA?