domingo, 19 de dezembro de 2010

Quarenta e um graus de febre.

Para Jamess, amigo que quase me viu morrer a distância de febre.

Jamess
tive uma noite do cão.
Não, eu não uivei
como algumas mulheres uivam de prazer
esquece.

Eu tive quarenta e um graus de febre a noite toda
vislumbrei páginas em branco
e tive vontade de chorar

Será que o fracasso dói mais
do que as minhas costas?

(eu ouço você dizer:
"Mas deixa disso mulher,
as folhas em branco eram apenas
lenços para assoar nariz.
Se preocupa com as telas em branco
essas que te incomodam tanto
até que você preencha com qualque coisa
que possa, ser sim, poesia. Porque não?")

Talvez eu ainda seja aquela mulher
de 75 anos na calçada
que masca tabaco
e morrerá de velhice
como você me disse.

11 comentários:

Gehlen disse...

ai, que beleza.

Fernanda Tavares disse...

que lindo!

blog aconchegante e encantador! ;)

deh ramos disse...

Olá, Katrina! Caramba, eu gosto tanto de vir aqui.. Não sei se você entende, mas seus textos me transmitem uma sensação muito legal. Aquela coisa de ficção, mas que pode mesmo acontecer, sabe? Provavelmente você não entendeu nada, hahah; Estou pessima para expressar minhas opiniões esses dias. Mas é isso. Me faz um bem imenso vir aqui.

Beijão.

Roberto Borati disse...

quarenta e um graus de febre numa cidade de quarenta graus ao ler isso achei tudo muito, muito bom.

Daniel disse...

Olha, não consegui entender qual foi a motivação ou a inspiração, seja lá como for, para você escrever esse texto. Só sei que eu achei ele fantástico.

Daniel

Daniel disse...

Katrina, obrigado pelo convite...
Quando você pretende fazer e onde?
Minha única dificuldade é que minha filha e minha namorada moram no litoral e todo final de semana vou pra lá... Mas seria muito bom participar...

Daniel

Henrique Miné disse...

ou talvez não, mas saiba que não é a febre que vai impedir =)

beeeijo.

Junker disse...

eu imagino vc desse jeito tambem, mas alem de mascar o tabaco vc, usa espartilho e tem um tres oitão na cintura.

Juliana Amado disse...

E se eu te contar que não imagino nenhum a personagem como uma velha de 75 anos mastigando tabaco?
Vejo-a como uma eterna jovem de uns 21 anos.
E folhas, lenços, telas... seja lá o que estiver em branco, está lá para ser preenchido por algo. O branco em si é um connvite para pichar.

Cassiana disse...

febre e folhas em branco são agoniantes mesmo
que bom ter alguém assim em horas como estas
lindo isso

gipicles disse...

as folhas em branco eram lenços para assoar o nariz...
foi genial.