terça-feira, 16 de novembro de 2010

Dublin é logo ali

Por favor
me ligue com bêbados ao seu lado em pleno bloomsday
derramando guiness pelo chão como se ela fosse água
tantando, sem sucesso, pronunciar mo ghrá*
me fazendo acreditar que Dublin é logo ali
em uma das alamedas que cortam a Rua Augusta
e o meu coração




*mo ghrá - no Irlandês, significa meu amor.

11 comentários:

deh ramos disse...

seria bom encurtar as distância, mesmo que fosse só de vez em quando (:

Gehlen disse...

mo ghrá me lembrou uma musica alemã. mas tá.

adoro essa distancia.

Sandra Botelho disse...

distante ou não é bom assim...Bjos achocolatados

Paulo Vitor Cruz disse...

Dublin é logo alí, ou até aqui mesmo... basta a gente convencionar q tá tudo certo...

*aqui em Ubá temos a partir de agora, 17 Dublins... precisa só ver q progresso.. risas..

abraço grande.

Utópico disse...

Gosto do jeito como vc escreve.

Juliana Amado disse...

Distância às vezes é bom. Mas acreditar que a distância não é tão distante assim, de vez em quando, também é.

Tenho simpatia por Dublin. Acho que há alguma magia literária que a ronda.

Francisco Jamess disse...

derramando guiness pelo chão

eu imaginei a porra do livro dos records, será que eu tenho que beber mais? hahuahuahua

Francisco Jamess disse...

claro que eu conheço a cerveja, mas o primeiro lampejo foi de livros se desfazendo em água pelo chão.

Luis disse...

bonito poema.

Joyce se orgulharia.

Mai disse...

Você é genial!
simples assim. E Dublin também pode estar aí, em um click.

Rafael disse...

OH, eu quero Guiness!!!!
AAAAAAHHHHHHHHHH