terça-feira, 14 de fevereiro de 2012

O que ela não sabe

A solidão tem um teto
uma cama confortável
e pantufas.
Tem leite com achocolatado de manhã
e o pão ás vezes quente
uma ou outra fruta
que com uma ou algumas mordidas
já é jogada no lixo.
Ela tem 50 reais na carteira
um cartão de crédito e débito
o cartão do convênio médico
e da sua psicóloga.
Ela tem um celular
em que o namorado liga todos os dias
que os amigos mandam mensagens reclamando do sumiço
ou dos amigos chamando para beber
Ela doí nos calcanhares
depois de um dia com a sapatilha nova
ou depois de uma noite inteira
de saltos altos
pelas ruas da Augusta
onde dançou no Outs
e terminou na sinuca do Bahia.
Mas a solidão não tem ideia do que é estar só
e não ser sustentada por mais ninguém.

6 comentários:

Roberto Borati disse...

um belo poema em silêncio.

julioperestrelo disse...

tá cheio dessas.

Bruna Gabriela disse...

Putz!
Não entendo a solidão, quando ela vem acompanhada de outras coisas.
Solidão é só, somente, sozinho.

Luciana Pontes disse...

Bonito

Laranja Jack disse...

Muito boa visão sobre a solidão.

Agora...em breve até escreverei sobre ela sob outro ponto de vista...hehehe

A solidão é essencial...e até prazerosa quando apreciada na medida certa.

Laranja Jack disse...

Muito boa visão sobre a solidão.

Agora...em breve até escreverei sobre ela sob outro ponto de vista...hehehe

A solidão é essencial...e até prazerosa quando apreciada na medida certa.