terça-feira, 9 de setembro de 2008

Sobre o que é amar [OU um monólogo doentio enquanto Eu sei que vou te amar toca em algum lugar.]

Para Diogo.

Ame sim, ame forte, ame intenso, mas ame em liberdade. Por isso, todas as coisas que amar, deixe-as livre.Se voltares é porque às conquistou, se não voltares é porque nunca às teve.
(Fernando Pessoa)



Eu não sei como começar a lhe dizer isso então eu acho melhor te tocar para que você sinta a minha pele arrepiada como sempre fica quando toca ou pressente a tua, e assim você saberá o quanto de você permanece em mim. Eu te amo e sempre irei te amar, e isso é tão simples e tão bobo até que eu acho que você não deve ter se impressionado com isso, porque eu sempre te disse o quanto eu te amava e o quanto eu te amaria até o final dos meus dias e toda essa coisa melosa que casais falam e que sempre falarão mesmo sabendo que amanhã ou depois isso será uma grande mentira e para um dos dois, ou para ambos, irá doer mais do que jamais ter ouvido algo assim.
Eu te amo e sempre irei te amar porque você me fez encontrar em seus olhos a mim mesmo, tão perdido e tão fragmentado e espalhado por tantos cantos como alguma poeira, algum resto de nada e eu deveria ter milhares de outros motivos para te amar e que talvez você até saiba quais são, mas eu prefiro deixá-los subtendidos assim nesse nosso sorriso, nesses nossos olhos que sorriem um para o outro e nesses nossos lábios que olham fixamente um para o outro.Acho que você está fria demais, deve ser o tempo que esfriou lá fora ou qualquer coisa assim, e é claro que eu vou tentar aquecer as suas mãos com as minhas, que já estiveram por todo o seu corpo assim como as suas já estiveram por todo o meu corpo, e que assim como nossos corpos também já foram uma única mão, nesses momentos em que eu não sabia qual era a minha língua ou onde estava a minha perna ou se realmente o meu peito era mesmo o meu peito, e tínhamos um cheiro único, só nosso e que só sentíamos embriagados de amor e de prazer e luxúria, e nem precisávamos estarmos em uma cama ou no sofá ou simplesmente no chão da sala e do banheiro, esse cheiro exalava até quando andávamos de mãos dadas pelas ruas, e até aí eu também não saberia dizer qual mão era a sua ou a minha.
Eu te amo e sempre vou te amar mesmo nessa sua despedida, mais uma entre tantas outras que me levaram ao desespero e a angústia de me sentir perdido e mais sozinho do que jamais antes alguém já fora, jogado no deserto que carrego dentro de mim e que você sempre floria com essa sua vida que explodia em cada movimento do seu corpo em direção ao meu em cada volta sua, que trazia de volta a mim mesmo essa vida que eu deixava de lado sem motivo algum de viver sem você. Estou mais conformado agora e talvez seja porque eu sei que logo você voltará como sempre volta, e é bom acreditar nisso, eu que era tão cético e que ria dessas suas bobagens transcendentais e que agora vejo que a maior bobagem é não ter fé em nada, e eu preciso ter fé para acreditar que ainda estaremos juntos novamente, e é para isso que eu irei viver, unicamente para te reencontrar, para dizer que eu te amo e que eu sempre vou te amar e que isso nunca será o suficiente, que eu não te disse o suficientemente para que você se sentisse verdadeiramente amada por mim.
Eu te amo e sempre vou te amar porque você fazia que eu me sentisse mais forte mesmo sabendo que eu sempre seria a parte mais frágil da relação, o que sempre se questionaria sobre o que é amar e se você está sendo corretamente amada por mim, e meu deus, você sabe que eu daria a minha vida e todas as outras vidas para ter essa certeza. Mas não, você quis esse papel de frágil somente para você e o interpretou até o fim, mesmo sendo a mais forte de nós dois, aquela que sabia que era amada e não me questionava jamais sobre isso mas também não demonstrava, talvez achando que isso a deixaria frágil realmente ou apenas para testar até que ponto eu seria forte o bastante para suportar isso de amar e não ser amado, e eu seria porque amá-la era o único propósito a que eu vim ao mundo. Mas mesmo agora, você continua interpretando a frágil mulher de lábios muito vermelhos e mãos geladas e sorriso extremamente singelo coberta de flores e lágrimas. Eu sei que todos estão me olhando como se eu fosse algum cara que de repente fosse me jogar em seu caixão e não querer mais sair dali, implorando pela morte enquanto cera quente caí sobre a minha pele, eu iria dizer que essa dor não é nada comparada a essa, mas você sabe que eu não faria isso.Eu vou esperar, acho que não tanto quanto seria o certo, mas eu vou esperar para viver ao seu lado por toda a minha vida.

9 comentários:

Junkie careta disse...

Estou sinceramente comovido com tanto amor.
Deve haver algum deus atento em algum lugar, ouvindo coisas assim, pra recompensar os que amam com tanta devoção assim.

Grande abraço

Gabriele Fidalgo disse...

Caramba, adorei os teus textos! Li alguns que encontrei por aqui, e me identifiquei em alguns trechos.

Voltarei mais vezes!
seja bem-vinda no meu blog também.

:*

Leandro Mayfair disse...

Realmente.
Alguém para sustentar tanto amor ou amar tanto tem que ser bem forte.
E mocinha, vc é forte, diga-se de passagem...

Nadja disse...

Que lindo Katrina!
Lindo,lindo,lindo!


bjossss



Obs:Fiz um orkut novo se quiser me add o endereço é este:



http://www.orkut.com.br/Profile.aspx?uid=13627137240286036193

Aquela 'par', que virou ímpar. disse...

Eu te amo e sempre irei te amar.
acho que nunca direi isso, o amanhã é tão imprevisível.

Eu te amo até vc me amar, se for pra sempre e nossas casualidades e manias não interferirem contra. mas quem vai saber se isso pode dar certo? penso e faço planos, mas o pra sempre não sei se cabe no meu vocabulário.

Aquela 'par', que virou ímpar. disse...

LINDO.

Anna Clara disse...

'eu te amo até quando você me amar' bem menos sofrido no final.

Frida Rios disse...

O que seriam dos reencontros sem as despedidas?

"Viver é melhor que sonhar
E Eu sei que o amor é uma coisa boa
Mas também sei que qualquer canto
É melhor do que a vida de qualquer pessoa
Por isso cuidado meu bem
Há perigo na esquina
Eles venceram e o sinal está fechado pra nós
Que somos jovens"

A Elis também sabe cantar um amor...

Abraços!

Anônimo disse...

Ó CEUS KATRINA, VOLTE A POSTAR
LOGO NÃO CONSEGUIREI VIVER SEM TEUS CONTOS DE FIRME LITERATURA, DE FIRME CARATÉR, VOCÊ QUE SINTETIZA BORGES, CANTA COMO VINICIUS, SOA COMO CAIO FERNANDO ABREU, VOCÊ QUE É A NOVA CLARICE...Ó CEUS, VOLTE A ESCREVER QUE NÃO SUPORTO MAIS ESSA FALTA DE TEXTOS!!!

do teu maior fã, rogerio.